Jump to content


Foto

Explicando: O melhor tipo de mídia !




Existem 108 respostas neste tópico

#1 MarcosQui    

MarcosQui
  • Participante
  • 1416 mensagens

Publicado 12 March 2004 - 09:52 AM


Caros colegas,

 

Vejo que aqui no fórum existem muitas opniões sobre "a melhor mídia', que por assim dizer são as mais diversas, então fiz algumas pesquisas para explicar para vocês como funciona a química usada por diversos fabricantes de CDs, para que vocês entendam a diferença entre elas.

 

Grande parte destas informações foram obtidas no guia do hardware.

Fiz algumas atualizações, correções e comentários necessários, então vamos lá:

 

Como eu sempre digo, o interessante é saber o fabricante da mídia que muitas vezes é diferente daquele que só coloca o seu rótulo no CD.

Então, depois de ler este tópico, podem usar o CDR-Identifier para saber que tipo de mídia você tem na mão.

 

Para baixar o CDR-Identifier 1.63, escolham um link:

 



 

Um CD prensado comum é composto de três camadas: uma camada de plástico de cerca de 1,2 mm de espessura, uma camada de alumínio, ouro ou platina onde são gravados os dados, e sobre ela uma camada protetora de verniz.

 

Em um CD-R, também temos estas três camadas, a diferença é que temos uma quarta camada, entre o plástico e a camada reflexiva, justamente a camada onde são gravados os dados.



Esta fina camada é composta de produtos sensíveis ao calor, que tem sua composição química alterada devido ao calor gerado pelo feixe laser do gravador, muito mais potente que o usado na leitura do CD. As partes da superfície queimadas pelo laser ficam opacas e criam pequenas bolhas, deixando de refletir a luz do leitor, substituindo sulcos dos CDs prensados. Por isso é usada a expressão "queimar CDs" para se referir ao processo de gravação. 


Camada de policarboneto



Nos CDs prensados a camada de policarboneto é prensada conta um molde, sendo gravados neste processo os sulcos que armazenam os dados. Num CD gravável, a camada de policarboneto também é prensada, porém, ao invés de serem gravados os sulcos, é gravada a espiral de gravação. Todo o CD virgem já vem com esta espiral pré gravada, onde serão gravados os dados. O gravador não é capaz de gravar dados fora da espiral.




Camada reflexiva



Nos CDs prensados, a camada reflexiva é sempre feita de ligas de alumínio, prata ou platina. Como a camada reflexiva é sempre prateada , e a camada de policarboneto é transparente, os CDs prensados são sempre prateados.


Já nos CDs graváveis, a camada reflexiva pode ser tanto feita de outro 24 quilates quanto de ligas de prata ou mesmo alumínio. A camada de gravação por sua vez, pode ser transparente, azul ou verde, dependendo do material usado. De acordo com a combinação de cor da cama reflexiva e da camada de gravação, podemos ter CDs graváveis de várias cores diferentes.



 Cores



Atualmente existem 5 substâncias diferentes que podem ser usadas para formar a camada de gravação dos CDRs. Todas estas substâncias são orgânicas, um tipo de plástico ou combustível, e justamente por isso podem ser queimadas pelo laser do gravador. Cada uma estas substâncias foi desenvolvida por uma companhia diferente, que detêm sua patente. Por serem diferentes, cada substância tem uma cor predominante:



/idealbb/files/tab1- marcosqui.jpg



Como a camada de gravação é semi-transparente, a cor do CD gravável é formada por uma combinação da cor da camada reflexiva (que pode ser dourada ou prateada) com a cor da camada de gravação (azul, verde, ou transparente):


/idealbb/files/tab2- marcosqui.jpg


* Além das antigas douradas citadas na tabela como sendo de Phthalocyanine, hoje em dia é possível encontrar esta química em mídias prateadas também.


Além da cor, as substâncias diferem nos quesitos durabilidade e refração da luz.


A Phthalocyanine é dentre todas considerada a de melhor qualidade.


Como ela é quase transparente, os CDRs feitos com ela possuem uma refração de luz quase equivalente à dos CDs prensados, sendo compatíveis com todos os leitores de CD-ROM. A Phthalocyanine também tem uma durabilidade maior, cerca de 100 anos segundo o fabricante. Isto claro, não significa que os CDs feitos com ela durarão todos este tempo, pois temos também a durabilidade da camada reflexiva e condições de armazenagem e conservação.


CDs PRODISC por exemplo usam Phthalocyanine.



Recentemente a Mitsui criou um tipo mais sofisticado de Phthalocyanine chamado de Advanced Phthalocyanine ou de Phthalocyanine tipo 5. Esta nova substância possui uma refração de luz semelhante à da phthalocyanine comum, mas é bem mais durável, chegando perto dos 200 anos. Sua cor também é um pouco diferente, ao invés de transparente ela é verde claro. Esta substância é atualmente usada apenas em mídias verde claro.



A Cyanine foi a primeira substância usada em CDRs, mas possui algumas desvantagens em comparação à phthalocyanine. Sua durabilidade é estimada em 50 anos, e sua cor azulada causa uma diminuição na refração de luz, tornando as mídias incompatíveis com alguns leitores mais antigos e aumentando o número de erros de leitura em outros.


Enquanto as mídias feitas de phthalocyanine possuem cerca de 85% da refração de luz dos CDs prensados, as mídias verdes e azuis feitas de cyanine refletem apenas 70% da luz.



Existem dois tipos de cyanine: o que descrevi acima é a formula mais nova, usada atualmente. A cyanine mais antiga possuía uma fórmula ligeiramente diferente, o que a tornava menos durável. Enquanto a cyanine atual chega a durar mais de 50 anos, a fórmula antiga tinha uma durabilidade estimada em apenas 10 anos.



A Metallized Azo por sua vez é uma substância desenvolvida recentemente. Sua refração de luz é semelhante à da cyanine (apesar de sua coloração ser mais escura), mas sua durabilidade é maior, sendo estimada em 90 anos segundo os fabricantes. Esta substância é usada apenas em mídias de coloração azul, que podem ser distinguidas das azuis feitas de cyanine pela tonalidade mais escura.


Finalmente temos o Formazan, também desenvolvido recentemente. O Formazan combina algumas das características da cyanine e phthalocyanine, possuindo uma durabilidade estimada em cerca de 50 anos e uma refração de luz pouco inferior à da phthalocyanine.




Durabilidade



Um ponto positivo é a maior vida útil das mídias de phthalocyanine , que com conservação adequada é estimada chega a ser de 200 anos, contra apenas 50 das mídias verdes e azuis.


Claro que isso depende também da qualidade da mídia: apenas as de ótima qualidade atingem estas marcas, mídias mais baratas podem não durar mais que dois ou três meses depois de gravadas, começando a apresentar bolhas na camada superior ou outros problemas que inutilizam o CD gravado. 


Mas, não adianta comprar este tipo de mídia, pois além de perder muitos CDs você enfrentará problemas de compatibilidade, corrupção de dados e durabilidade, ou seja, só terá dor de cabeça.


Boas mídias conservadas adequadamente em lugares com temperaturas médias, sem muita umidade e principalmente sem serem expostas diretamente à luz solar podem durar até 200 anos.


Um dos principais determinantes da durabilidade do CD é justamente a camada protetora sobre a camada reflexiva. Alguns fabricantes aplicam apenas uma fina camada de verniz sobre ela, estes CDs apresentam uma face superior mais brilhante e um aspecto frágil. Este tipo de CD é o mais sensível, tanto a arranhões, quanto a luz solar. Outros CDs, geralmente os de boas marcas possuem sobre esta camada de verniz, uma nova camada protetora, destinada a protege-la e facilitar a impressão do CD.


Conclusão



Vimos então que mídias compostas de phthalocyanine são melhores e mais duráveis do que as de cyanine.


Agora vemos que nem sempre a mídia mais cara é a melhor.


Na minha opnião um ótimo fabricante de mídias é a PRODISC, que é vendida por vários fornecedores diferentes.


Também como já falei várias vezes, as mídias PRETAS da PRODISC são as melhores, mais duráveis e mais compatíveis mídias CD-R que já usei, para qualquer tipo de gravação.


Para finalizar mais uma vez eu digo, usem sempre o CDR-Identifier para saber se não estão comprando gato-por-lebre.


Um abraço.



#2 dj evandro e    

dj evandro e
  • Participante
  • 77 mensagens

Publicado 12 March 2004 - 11:56 AM

Ae marcosqui, arraso de novo, parabéns pelo tópico muito bem feito, o cara sabe TUDO
de midia.

Valeu!!!
abraço


#3 dj evandro e    

dj evandro e
  • Participante
  • 77 mensagens

Publicado 12 March 2004 - 11:56 AM

Ah so o link do programinha que esta com problema

#4 3DFX    

3DFX
  • Participante
  • 5398 mensagens

Publicado 12 March 2004 - 12:01 PM



Marcosqui


 


Outro ótimo tópico 


 


Pô está bom de mais, vou ler com calma agora


Aprender é sempre bom.



#5 MarcosQui    

MarcosQui
  • Participante
  • 1416 mensagens

Publicado 12 March 2004 - 01:26 PM

Colegas, 3DFX e dj evandro e,

 

Obrigado pela força !

 

Coloquei outro link para baixar o programa.

 

Um abraço.


#6 tuninhochan    

tuninhochan
  • Participante
  • 17 mensagens

Publicado 12 March 2004 - 03:08 PM

Mestre!! Me Ajude!!!!!!
Estou ficando revoltado!!!!
Comprei 50 cd's Dr. Hank ao preço de R$ 1,00 cada. Fiz uma pregada de VCD's já, mas o problema é que a maioria só posso assistir no máximo 2 x!!!!! Depois a imagem trava, fica digitalizada, o somo começa a pular, dando "Soluços"!
Estou perdendo muitos VCD's e gostaria de saber onde estou errando!!!!!
É a marca do cd que é ruim ou eu gravei algo ruim???
O meu DVD é um Gradiente D-460.
Por favor, me ajudem!!!!!
Um abraço
Tuninho Chan

#7 MarcosQui    

MarcosQui
  • Participante
  • 1416 mensagens

Publicado 12 March 2004 - 03:27 PM

Existem alguns 'macetes' para gravar VCDs com sucesso:

 

1º - A mídia

 

Como sempre digo, a melhor mídia para dados digitais, como VCD é a preta da PRODISC.

Esta mídia é mais durável, exige menor esforço do faixe de laser, além de dissipar melhor o calor.

Um teste fácil é colocar o mesmo filme rodando uns 30 minutos em uma mídia prata e uma preta, veja a temperatura das duas depois da leitura.

 

Normalmente erros de leitura são resolvidos somente substituindo as mídias.

 

2º - Grave com velocidade não maior do que 8x.

 

Altas velocidades para gravar VCD também dificultam a leitura.

 

3º - Nunca cole qualquer etiqueta nos discos.

 

Raramente uma etiqueta fica bem centralizada, e isto causa vibrações que também dão erros de leitura.

 

Siga as dicas e você terá sucesso nas gravações

 

Um abraço.


#8 dj evandro e    

dj evandro e
  • Participante
  • 77 mensagens

Publicado 12 March 2004 - 07:06 PM

Vale a pena lembra que não basta ser da phthalocyanine a midia, o esmalte também que e usado na midia ajuda bastante na sua durabilidade!

Abraço

#9 nottlle    

nottlle
  • Participante
  • 4488 mensagens

Publicado 12 March 2004 - 08:05 PM

Fala Marcos,

cada vez eu bolo mais com você ...você é o mestre


#10 Mr. Shadow    

Mr. Shadow
  • Participante
  • 8775 mensagens

Publicado 12 March 2004 - 09:40 PM

Pinado

 

 

Opinião pessoal: As mídias da Plasmon são muito boas. São prateadas, custam 1 real (aqui em SP-capital) e eu nunca perdi nenhuma! (e eu já gravei uns 40/50 cds usando estas mídias)

 

Por coincidência, a outra mídia que entra aqui para gravação é justamente a PRODISK mídia preta