Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Patylly

TUTORIAL Tutorial: Gravação de CD''s, CD-R e CD-RW

Mensagem Recomendada

Patylly   

 Aqui você aprenderá um pouco mais sobre o processo de gravação de CDs (seja CD-R, seja CD-RW).

Aprenda a fazer as mais básicas operações de gravação, usando ou o software Easy CD Creator, um dos mais conhecidos, ou o Nero Burning Rom, um dos mais respeitados do mercado.

Como gravar um CD - Introdução Básica

Introdução:

O CD regravável é o novo disquete, um disquete muito melhorado. É uma forma exclusiva, muita barata e confiável, de armazenamento de dados em mídia removível, além de oferecer quase 500 vezes mais, capacidade de armazenamento, do que um antigo disquete de 1,44MB.

Mas muitos ainda não se aperceberam do quanto os CDs regraváveis são práticos, e úteis em nosso dia-a-dia. Não espere mais, siga abaixo dois guias passo-a-passo que explica como criar um backup de valiosos documentos e como fazer uma cópia de um CD de áudio.

Mas primeiro, vamos conhecer alguns termos que precisamos conhecer:

» Disco CD-R: um CD gravável no qual você gravar dados apenas uma vez.

» Disco CD-RW: num disco CD-RW os dados podem ser regravados diversas vezes.

» Drive de CD-RW: um drive capaz de gravar discos CD-R e CD-RW, bem como ler dados de CD-ROMs, além de executar CDs de áudio.

» Drive de CD-ROM: um drive capaz apenas de ler dados e executar CDs de áudio.

» Gravar um CD: o processo de gravação de dados num CD gravável. É feito por um feixe de raios-laser, por isso o processo implica em "queimar" os dados no disco.

» Queimar um CD: o mesmo que gravar um CD.

» Velocidade de gravação: A rapidez com que os dados são gravados no disco. Pode ser apresentada como "4X", "16X", "32X", e assim por diante.

» Imagem: uma cópia completa dos dados, como eles irão aparecer no CD, mas em um arquivo gravado à parte em seu disco rígido. Criar uma imagem economiza tempo quando se está gravando várias cópias do mesmo conteúdo. Mas geralmente, a criação de uma imagem exige outras etapas no processo de gravação, que nem sempre são necessárias em drives mais novos.

Problemas na gravação de um CD:

Um CD-R poderá não ser mais possível de ser lido devido a algum erro de gravação. Isso normalmente acontece no momento em que a mídia está em processo de gravação.

Muitas vezes isso é causado:

quando você utiliza seu PC para fazer outras tarefas enquanto está gravando um CD;

quando você possui um sistema lento;

quando você utiliza uma velocidade de gravação superior à velocidade para a qual a mídia está homologada;

A mais nova geração de drives de CD-RW incorporam tecnologias que impedem que isso aconteca.

 

O Que é Necessário para Iniciar o Processo de Gravação:

O básico é um PC com gravador de CD-RW. Existem várias opções. O drive pode ser CD-R/RW ou uma combinação de DVD-ROM e CD-RW. Você também pode utilizar um drive de CD-R mais antigo. Além disso, pode usar um drive de DVD-RW ou DVD+RW que suporte mídia de CD gravável.

Mídia de CD gravável (discos): Formato CD-R ou CD-RW.

Software de gravação de CD: A maioria dos drives de CD graváveis vêm com o software que você precisa para gravar um CD.

Nos passo-a-passos à seguir, você encontrará instruções sobre o uso do Easy CD Creator 5 da Roxio - um dos pacotes de software mais utilizados nessa categoria, e também para o Nero 5 Burning ROOM da Ahead Software, um programa bastante popular também.

Como Gravar Dados em um CD:

Se você não faz backup dos seus dados, deveria. É fácil e pode lhe economizar muitas dores de cabeça mais tarde, no caso de seu PC sumir com um arquivo ou se algum arquivo se corromper. Ou então no caso de seu disco rígido tiver morte súbita - infelizmente uma situação mais normal do que você imagina.

Como os CD-Rs e CD-RWs têm capacidade máxima de 700MB de dados, é bastante recomendável que você coloque seus documentos e seus arquivos de e-mail, num CD, enquanto usa outro CD para arquivos de configuração, outro para suas músicas MP3, e ainda outro para guardar todos os seus arquivos baixados da Internet.

Não há necessidade de fazer backup das várias aplicações que você já tenha os CD-ROMs originais. A única dica nesses casos é fazer uma cópia, de segurança, desses originais. Desde que você não revenda, ou repasse, tais cópias para outras pessoas, esses backups são totalmente legais.

As instruções que se seguem aplicam-se a discos do tipo CD-R e podem diferir um pouco se você utilizar discos CD-RW. 

 53.gif Nota Importante: antes de começar a gravar um CD-R ou CD-RW, feche todas as outras aplicações. O processo de gravação exige muito do processador, principalmente quando se grava nas velocidades mais altas. Para um melhor resultado, no caso de seu micro já estiver ligado à várias horas, reinicie seu computador antes de começar a sessão de gravação do CD e verifique se todas as aplicações foram realmente fechadas. Deixe sua proteção antivírus carregada, para não arriscar a gravar algum arquivo contaminado, que poderá se voltar contra você, no futuro. Assim você fará gravações mais confiáveis e rápidas.

Nas etapas a seguir, mostraremos como criar um arquivo de imagem, que toma um pouco mais de tempo, mas impede a criação de CDs com problemas. Entretanto, nem sempre é necessário criar um arquivo de imagem. Se você possui um PC bem rápido, com processador de mais de 700 MHz e tem 256MB de memória RAM ou mais, poderá pular essa etapa de criação da imagem e passar direto para a gravação dos discos.

Se você tem um computador mais lento, ou com menos de 128MB de memória, é provável que queira gravar numa velocidade menor, algo como 4X, ou no máximo 8X - especialmente se estiver copiando direto de um disco localizado em um drive de CD-ROM. Essa configuração tornará as gravações mais demoradas, mas a velocidade menor reduz sensivelmente as chances de danificar o disco.

Métodos de Gravação de CD's

Se você já se tentou entrar em papos sobre gravação de CD, ou ao menos já leu as especificações do seu gravador, já se deparou com termos estranhos, tais como "Track-at-Once", "Disc-at Once", e "Track Incremental". O que esses termos querem dizer?

Para começar, gravadores de CD-R não gravam dados do jeito que os discos rígidos ou outros dispositivos fazem. O gravador de CD-R serializa dados em um disco, usualmente gravando ao menos uma faixa (track). O "Modo de escrita" ou "Write Mode" que o gravador de CD-R usa depende de duas coisas:

Que modos de escrita o gravador de CD-R suporta;

Que modos de escrita o programa de gravação suporta.

Desta forma, é interessante ter em mãos as especificações de seu gravador, e do seu software, para saber corretamente quais modalidades eles suportam. É bom lembrar, que todos os gravadores de CD-RW vendidos atualmente suportam estas modalidades.

TRACK AT ONCE

Como o nome mesmo já está dizendo, este modo de gravação irá gravar uma trilha em qualquer formato (CD-DA, CD-ROM, etc.) no disco. O tamanho de uma trilha tem que ser ao menos de 300 blocos (4 segundos), o que resulta em mais ou menos 700Kb. Como especificado no Red Book, você pode gravar até 99 trilhas em um Compact Disc. Antes do formato multi-session ser uma realidade, os usuários só podiam criar 1 trilha no disco que deveria conter todos os dados que eles queriam que estivesse naquele disco. Isto pode ser um grande desperdício de espaço em disco; se um usuário tem apenas 100 MB de dados para gravar, os demais 550 MB disponíveis no disco seriam desperdiçados. Este tipo de disco é chamado de "Single Session Disc".

TRACK MULTI-SESSION

Este modo de escrita é muito similar ao Track at Once. Em um ambiente de Multi-sessão, cada sessão deve conter pelo menos 1 (uma) trilha. Novamente, o tamanho da trilha tem que ser de pelo menos 300 blocos. Track Multi-session, Como você já deve ter imaginado, permite que você incremente (adicione) trilhas em um disco. Não confundir com escrita incremental que será vista mais abaixo. Alguns pontos a ressaltar:

cada sessão gasta em torno de 13.5Mb de espaço em disco para controles (em áreas chamadas de Lead-in e Lead-out); desta forma, no caso de se gravar pequenas quantidade de dados, em cada gravação estará sendo perdido 13.5 MB de espaço no disco, não esquecendo que você só poderá gravar no disco 99 vezes (quantidade máxima de sessões);

cada leitor de CD-ROM implementa o modo de leitura de multi-sessão de maneira diferente. Alguns seguem o padrão do Kodak Photo-CD (formato CD-ROM/XA), enquanto outros seguem o formato de CD-ROM Mode 1/Mode 2.

não misture o padrão CD-ROM com CD-ROM/XA no mesmo disco. Alguns programas de gravação permitem que você faça isto, porém você terá problemas em ler este disco em leitores de CDROM. Escolha um formato, e permaneça usando o mesmo formato em todas as gravações num mesmo disco.

Apesar da maioria dos aparelhos de CD-R suportarem este modo de gravação, alguns permitem que usuário grave mais de um trilha em uma sessão. Este método de gravação é muito interessante, pois elimina o desperdício dos 13.5MB de controle de gravação. Em uma sessão que possui mais de 1 trilha, as trilhas são separadas por um espaço em branco (gap) de 150 blocos (2 segundos). Um bom exemplo de um CD multi-track é um CD de áudio (CD-Audio). Apesar deste tipo de disco ser usualmente single session, existe uma área Lead-in com índice (Table of Contents - TOC), seguido de algumas trilhas (cada música é uma trilha), e a área de Lead-out. O mesmo esquema funciona para trilhas de dados, podendo ser facilmente multi-session.

DISC-AT-ONCE

Este modo de gravação é especialmente útil para criação de discos-matriz (master-disc) para por exemplo ser enviado para prensagem ou duplicação em empresas de impressão de CDs em grande quantidade. Na modalidade Disc-at-Once, todo o disco - área de Lead-in, área de Dados e área de Lead-out são gravadas começando no início do disco, até o final do disco, sem "desligar" o laser de gravação.

Com o Track-at-Once e o Track Multi-session, a área de dados é gravada primeiro, depois a área de Lead-out, e por fim a área de Lead-in; em cada etapa destas, o laser de gravação é "desligado" para se mover para a próxima área. Cada vez que o laser de gravação é "desligado" e "ligado", blocos de ligação são criados no disco. Estes blocos de ligação conectam as trilhas com as áreas de Lead-in e Lead-out. Entretanto, estes blocos de ligação, são interpretados como "erros não recuperáveis" (uncorrectable errors) na maioria dos sistemas de duplicação em massa.

Gravando na modalidade de Disc-at-Once, eliminam-se os blocos de ligação porque o laser de gravação não desliga durante todo o processo de gravação do CD. A modalidade Disc-at-Once requer que o programa de gravação envie para o drive de CDR uma folha de dados de gravação ("cue sheet") que descreve todo o layout do disco. Baseado nela, o gravador de CD-R aceita os dados e começa a gravar a área de Lead-in com o índice (Table of Contents - TOC), em seguida os dados, e a área de Lead-out, seguindo esta ordem, sem interrupção.

 A modalidade Disc-at-Once gera discos "single session" apenas.

TRACK INCREMENTAL

Outra modalidade do tipo multi-session. Como o próprio nome diz, é a gravação incremental de 1 (uma) trilha adicional por vez. Não confundir com "Incremental Packet Writing" (leia abaixo).

INCREMENTAL (PACKET) WRITING

Também é referida como "Incremental Writing" ou somente "Packet Writing". Esta modalidade de gravação está um pouco a frente do seu tempo. O conceito implementado pelo Incremental Writing é simples: transformar o gravador de CD-R em um dispositivo similar a um disco rígido ou outro dispositivo comum de armazenamento; com capacidade de gravar arquivo por arquivo em um disco de CD-R.

Apesar de o conceito ser simples e interessante, sua implementação é uma história completamente diferente. O sistema de acesso a arquivo em um CD-ROM é o ISO-9660, e conceitualmente ele não previa a gravação de discos/arquivos incrementalmente. A razão principal é a tabela/sistema de índices para o ISO-9660 depender de se saber "antes" a informação sobre TODOS os arquivos que estarão presentes no disco. Sem esta informação, o sistema de arquivos ISO-9660 não terá como obter a informação para acessar um arquivo no disco. Com a atual modalidade "multi-session" cada vez que uma sessão é gravada, TODO o sistema de arquivo tem que ser gravado também, gerando grandes perdas de espaço, mas mantendo a compatibilidade com o ISO-9660.

Um novo subsistema de arquivos para CD está surgindo, chamado ECMA 168. O ECMA 168 é baseado no sistema ISO-9660 e adiciona a flexibilidade de adicionar dados em um disco "um arquivo por vez", sem a necessidade de se regravar os índices e controles a cada vez.

O grande problema de "compatibilidade", é que discos na modalidade de gravação "INCREMENTAL PACKET WRITING", não podem ser lidos em leitores de CD, sem um driver específico que forneça o suporte para esta modalidade, desta forma, sempre que um CD-ROM gravado nesta modalidade tiver que ser lido em outro computador, deverá se ter antes a certeza de neste computador ter instalado drivers de packet reading, e como o sistema operacional usado hoje (Windows 9x, ME, 2000, XP), não fornece este tipo de driver como padrão (só há sentido em quem possuir gravador de CD-R instalado no sistema), não há como garantir a leitura de um CD distribuído nesta modalidade.

Regras de ouro p/ gravar bem um CD

Regras para uma gravação perfeita

No início da fabricação dos gravadores de CD-R além de nem existir a tecnologia para gravar CD-RW, e portanto apenas se podia gravar um CD uma única vez, o custo das mídia ultrapassavam a casa dos US$ 15. Os gravadores então, decididamente não eram para serem usados por amadores, pois custavam mais de US$ 500, os mais em conta. Isso foi a menos de 5 anos atrás.

Hoje em dia os gravadores de CD-RW estão custando menos de US$ 120, e o que isso significa? que a cada dia mais pessoas estão tendo acesso a essa tecnologia.

Mas será que a tecnologia de gravação de CD-R alcançou maior facilidade de uso?

Vários produtos surgiram no mercado, tentando fazer do processo de gravação de CD-R tão transparente quando de gravar dados num disco rígido ou num disquete. Mais recentemente produtos e tecnologia passaram a oferecer gravação incremental ou gravação por pacotes (packet writing): JVC, SONY e mais recentemente ADAPTEC (Direct CD). A promessa é eliminar a tradicional mágoa de perder um CD-R durante o processo de gravação. Porém o risco permanece para diversos usuários que usam sistemas de gravação de CD-R para múltiplos usos, e de baixa performance.

A nova tecnologia de gravação por pacotes (packet writing) veio facilitar a gravação de CD-R como backup e arquivamento de dados, porém existem outros padrões de gravação de CD-R que permanecem no método antigo de gravação, que traz o risco do erro mais comum de buffer vazio durante a gravação (Buffer UnderRun).

Muitos usuários que compraram sistemas de gravação de CD-R para uso pessoal ou profissional, estão descobrindo que gravar um CD-R não é - ainda - um processo tão simples como gravar um disquete. Alguns novatos na gravação de CD-R, depois de instalarem seu gravador, tentaram fazer uma cópia backup do seu fragmentado disco rígido, completa, com nomes de arquivo completamente fora do padrão ISO 9660, com vários outros programas rodando ao mesmo tempo, e o "screen saver" ativado, etc... Uma cópia feita nessas condições quase que certamente deu errado. É comum aos usuários novatos perder os primeiros CD-Rs durante as "experiências" de gravação sem os cuidados devidos de configuração do seu equipamento, de seu sistema operacional e do software de gravação.

Todo usuário experiente de gravação de CD-R desenvolveu seu próprio hábito de gravar CDs, hábitos esses que foram adquiridos de maneira dura e após a perda de diversas mídias CD-R. As 3 recomendações ou  regras de ouro, detalhadas abaixo, devem ser seguidas de modo a minimizar as perdas de mídia CD-R durante o processo de gravação.

É óbvio que os usuários mais experientes sabem que ignorar uma ou outra dessas regras não necessariamente resultará em erro de gravação. Mas por que não minimizar as possibilidades de erro e aspirar uma prática perfeita de gravação de CD-R? Então siga as regras abaixo sempre que viável para você.

Três Regras de Ouro:

REGRA DE OURO Nº 1: DESFRAGMENTAR SEU DISCO RÍGIDO E USAR UMA PARTIÇÃO EXCLUSIVA PARA GRAVAÇÃO

Os dados são gravados num disco de CD-R em trilhas de formato espiral de uma forma contínua. Em geral os discos CD-R são gravados a partir de dados armazenados em disco rígido, esses dados (arquivos) em geral são armazenados no disco de forma fragmentada e quase sempre em locais diversos (clusters não contíguos). Para minimizar o problema de fragmentação de arquivos no seu disco rígido, usuários mais experientes costumam rodar os programas "scandisk" e "defrag" pelo menos uma vez a cada semana.

Os discos rígidos estão cada dia mais rápidos e maiores. Alguns usuários profissionais de gravação de CD-R recomendam reservar uma partição no disco rígido exclusivamente para a gravação de dados em CD-R. A partição deve ser maior que 800 MB e menor que 1 GB, pois partições maiores que 1 Gigabyte utilizam cluster de até 32KB, o que diminui o espaço real em disco. Nessa partição deve ser armazenada a imagem "real" (.ISO) do CD-R a ser gravado, imagem essa que terá num único grande arquivo todos os dados que serão armazenados no CD-R. Esse procedimento é mais adequado do que gravar dados direto de uma grande partição do disco rígido na opção "on the fly". Outra vantagem dessa partição "exclusiva" para gravação é que ela estará sempre "desfragmentada" uma vez que deverá estar sempre vazia, e só conterá um único arquivo.

REGRA DE OURO Nº 2: CRIAR UMA IMAGEM "REAL" DO DISCO E TESTAR ANTES DE GRAVAR

Quando se grava um disco CD-R, os programas de gravação tipicamente dão duas opções para organizar os dados a serem gravados, criar uma imagem "real" ou "virtual". A criação de uma imagem "real" favorece o processo de gravação pois todos os arquivos a serem gravados no CD-R primeiramente serão armazenados em disco num único grande arquivo (imagem real), enquanto uma imagem "virtual" consiste em uma tabela (índice) dos arquivos a serem gravados, onde para cada arquivo são armazenadas informações (ponteiros) de onde o arquivo começa e termina no disco.

Na imagem "virtual" você economiza espaço em disco, porém aumenta a possibilidade de erros na gravação (BufferUnderRun) pois são acrescentadas diversas "pequenas tarefas" durante o processo de transferência de dados do disco rígido para o CD-R.

Uma Imagem "real" é gravada no disco rígido no formato ISO de tal forma que o processo de gravação consiste apenas em transferir um único "grande arquivo", armazenado em disco em setores adjacentes, o que minimiza o processo de gravação.

Já ouve um tempo em que ninguém gravava um disco CD-R sem antes fazer um teste de escrita. Nessa época os disco CD-R custavam mais de US$ 10 cada e o tempo de teste durava por volta de hora e meia. Hoje em dia, testes podem ser feitos nas velocidades de até 32X (3 minutos) e a maioria das mídias de CD-R custa menos que R$2,00.

Porque testar antes de gravar é importante?

Durante o teste de gravação é verificada a habilidade do seu hardware (disco rígido, placa controladora, CPU e gravador de CD-R) de transferir dados rápido o suficiente para que o "buffer" do gravador não fique vazio durante o processo de gravação nenhuma vez. Quando o teste é bem sucedido a gravação também deverá ser bem sucedida, salvo problemas no mídia (CD-R) que são muito raros, no gravador (que pode estar desalinhado) ou de equipamento (ex: falta de luz).

Sempre que possível o teste de gravação deve ser feito para minimizar a perda da mídia de CD-R. Com o preço da mídia de CD-R abaixo de R$2,00, a tendência é poupar tempo e gravar direto, entretanto, principalmente para novos usuários da tecnologia, é recomendável testar sempre antes de gravar. No mínimo aumenta a confiança na utilização dessa tecnologia

REGRA DE OURO Nº 3: MANTER ESTÁVEL O SISTEMA E DESATIVAR APLICAÇÕES CONCORRENTES

Pode um equipamento estar perfeitamente otimizado, estabilizado e considerado ideal para gravação de CDs? É uma posição admirável, porém na prática não se verifica. A única exceção à regra é se você puder dedicar um equipamento exclusivo para a gravação de CDs. A maioria dos usuários da tecnologia de CD-R usa seu equipamento para gravação de CDs e para diversas outras atividades. Entretanto, se você não pode  fazer upgrades no seu sistema operacional, modificar a memória cache, aumentar a memória RAM, instalar uma nova placa de vídeo ou de som, adicionar um novo disco rígido de maior velocidade, deve se preocupar em manter no máximo a estabilidade de seu sistema, nos momentos em que está gravando uma mídia.

O processo de gravação convencional ainda depende de uma configuração "redonda" e a gravação não pode ser interrompida por outros processos rodando em paralelo, por protetores de tela, etc.

Uma sugestão é manter o gravador de CD-R em uma controladora SCSI exclusiva, diferente da que controla os discos rígidos (se for o caso de se usar discos rígidos SCSI), ou pelo menos usar um canal IDE exclusivo, separado do canal IDE do disco rígido que será utilizado nas gravações. O gravador de CD-R pode dividir a controladora SCSI com outro leitor de CD-ROM SCSI, para permitir cópia de CD para CD através do barramento SCSI.

Usuários Windows estão acostumados a rodar em seu computador várias tarefas simultaneamente. Duas teclas transferem o controle de seu banco de dados para o seu processador de textos ou para a sua aplicação em CD-ROM ou para o gerenciador de arquivos. Se nenhuma atividade de teclado é notada, um protetor de tela é acionado automaticamente. Todas essas aplicações concorrentes usam recursos do sistema, o que pode não ser nada bom para a saúde da mídia sendo gravada.

Quando o micro está em processo de gravação, seu processador de textos pode resolver dar um "auto-save" do seu trabalho corrente, seu protetor de tela pode reparar que não houve atividade de teclado nos últimos minutos e então disparar uma super animação de peixinhos num aquário na tela do micro, seu telefone toca e a placa fax-modem de seu micro atende automaticamente a chamada e passa a receber um fax. Cada um desses processos vai requerer acesso ao disco rígido aos processos na CPU, e principalmente à memória RAM, exatamente durante o processo de gravação que não pode ser interrompido, resultado trágico:

um Buffer UnderRun irá ocorrer, o buffer do gravador de CD-R fica vazio, o processo de gravação contínuo na espiral contínua no CD será interrompido, e o seu CD-R estará inapelavelmente perdido.

Quando se grava um CD-R nenhum outro processo deve estar ativo ou deve ser ativado durante o processo de gravação.

56.gifGravando um CD de Áudio

O disco que você vai gravar pode conter até um máximo de 99 faixas, desde que o tempo total não exceda aos 74 minutos ou 650 MB de capacidade de música. A cópia das faixas de compact discs é totalmente digital: o drive lê a música, bit a bit, e a reproduz num arquivo WAV.

Assim, a faixa do seu CD será idêntica à original. Os arquivos provenientes de fontes como LPs e fitas cassete precisam ser gravados com a ajuda da placa de som de seu micro. Para isso, ligue seu aparelho de som à entrada Line In da placa. O Spin Doctor faz a gravação. Sem ele (versão Standard), use o software gravador que vem com a placa de som - o Gravador de Som do Windows não serve: não é estéreo e está limitado a 1 minuto.

O próximo passo consiste na edição das faixas. O CD Spin Doctor oferece recursos como a equalização, para balancear faixas gravadas com diferentes níveis de volume. Na hora de gerar o disco, origem e destino se invertem. A origem, agora, são os arquivos no disco rígido e o destino, o drive de CD-R, no qual deve estar um CD virgem. No Spin Doctor, depois de gravado o disco, clique no botão [Close Disc Now], para que o programa grave as informações que indicam o final do disco..

Truques para sua gravação:

Edição de áudio - O Easy-CD Creator Deluxe inclui o programa Sound Editor, que edita arquivos WAV. É bom, por exemplo, para eliminar espaços em branco no início das músicas. A versão Standard não traz esse recurso: use o software equivalente que vem com a placa de som.

Cópia fiel - Para duplicar um CD, sem nenhuma modificação, você pode usar o CD Copier, módulo do Easy CD Creator, Standard ou Deluxe. É possível copiar do drive de CD-ROM, mas, para evitar surpresas, use a opção Test Only. Alguns drives não executam essa operação. Nesse caso, copie do CD-R para o seu disco rígido e deste para o CD.

Versão Standard - O Easy-CD Creator Standard é menos amigável e não traz alguns recursos (CD Spin Doctor, Sound Editor), mas também gera CDs sem dificuldade. Você pode seguir os passos do assistente ou caminhar sozinho já que o programa é muito intuitivo. A tela do programa tem três áreas: em cima, duas janelas idênticas às do Windows Explorer. Embaixo, as trilhas para o CD. Para copiar do CD original, arraste as faixas para a janela de trilhas. Depois, para gravar os arquivos WAV, selecione as trilhas e dê o comando Track/Pre-recorded WAV File. Agora, limpe a janela de trilhas e arraste para ela os arquivos WAV. Por último, clique em File/Create CD.

55.gifGravando com o Easy CD Creator 5

Gravando um CD de DADOS

 

Inicie o Easy CD Creator Project Selector;

Mova o cursor para Make a Data CD;

Selecione Data CD Project;

Insira um disco de CD-R virgem no drive de gravação;

Escolha o drive de origem em Select source files;

No painel superior, selecione os arquivos e pastas que deseja copiar para o disco; faça isso clicando no botão Add, ou então arrastando os arquivos e pastas desejadas diretamente para o painel inferior;

Verifique se existe espaço livre para a gravação completa dos arquivos desejados no disco que será gravado; para isso examine a barra azul mostrada na parte de baixo do painel inferior;

Clique em Record;

Na janela Record CD Setup que aparece, verifique se o seu drive de CD-R está selecionado;

Escolha uma velocidade de gravação54.gifGravando com o Nero Burning Rom

Gravando um CD de DADOS 

Inicie o Nero 5 Burning Rom e insira um CD-R origem no drive de gravação;

Se o Nero Wizard não estiver ativado, você poderá ativá-lo selecionado Help, Nero Wizard - para abrir o assistente sem ter que reiniciar o programa, basta selecionar File, New ou, se New Compilation estiver na tela, clique no botão Wizard;

Selecione Compile a new CD;

Clique no botão Next;

Selecione Data CD;

Clique no botão Next;

A próxima tela perguntará se você deseja criar um novo CD de dados; certifique-se de que esta opção esteja selecionada;

Clique em Next novamente;

Clique em Finish quando solicitado;

Você verá a janela de compilação ISO do Nero, que é bastante similar a duas janelas do Windows Explorer; os dois painéis à direita mostram o que há no seu computador;

Selecione o drive e as pastas que deseja fazer backup na janela, logo abaixo de "File Browser";

Localize as pastas e arquivos que deseja gravar no painel à direita;

Arraste as pastas e/ou os arquivos que deseja copiar do painel da direita para o painel à esquerda;

Mantenha pressionada a tecla Ctrl enquanto clica para selecionar vários arquivos;

A barra azul na parte inferior da janela File Browser mostra quantos megabytes de dados foram selecionados; se e quando a capacidade do disco for excedida, a barra se tornará vermelha;

Após ter selecionado tudo o que deseja copiar, escolha File, Write CD;

Aparecerá o Nero Wizard; você pode escolher entre testar, testar e gravar ou gravar. Testar e gravar é mais seguro, mas demora o dobro do tempo;

Certifique-se de que a opção Create Image esteja selecionada (principalmente se quiser fazer várias cópias);

Clique em Burn;

Como foi selecionado Create Image, o Nero primeiro fará uma cópia dos arquivos no seu disco rígido e solicitará um nome para o arquivo (use o padrão "image" se pretende gravar apenas um único CD; se quiser várias cópias, escolha um nome mais adequado);

Clique em Save;

O programa informará que está gravando os dados - na verdade ele ainda está na fase em que está apenas copiando-os - mais tarde é que irá iniciar o processo de gravar o CD realmente;

Quando o Nero informar que os dados foram gravados com sucesso, clique em OK e, em seguida, em Discard;

A janela de compilação ISO aparecerá novamente;

Selecione File, Burn Image e abra o arquivo de imagem que acabou de criar;

No Nero Wizard, não se esqueça de - agora - desmarcar a opção Create Image;

Selecione o botão Burn e escolha uma velocidade de gravação (pode ser rápido porque você já criou uma imagem anteriormente);

Clique em Burn;

O Nero irá gravar os dados em seu CD-R;

Quando o Nero informar que completou a gravação dos dados com sucesso clique em OK e, em seguida, em Discard; ele irá apresentar novamente a janela de compilação ISO e ejetar o disco.

 

Copiar um CD inteiro é tão fácil quanto fazer backup do seus arquivos no disco rígido. Neste exemplo, vamos copiar um CD de música para que se possa ter um no carro, ou no trabalho enquanto se mantém o original bem protegido, em casa.

A maioria dos aparelhos de CD de música não reconhecem discos de CD-RW, por isso o melhor aqui é usar apenas mídias do tipo CD-R para gravar um CD de áudio. 

Copiando um CD de MÚSICA 

Inicie o Nero 5 Burning Rom;

Insira seu CD de música no drive de CD;

Se o Nero Wizard não estiver ativado, você poderá ativá-lo selecionando Help, Use o Nero Wizard. (Para abrir o assistente sem ter que reiniciar o programa, basta selecionar File, New ou, se New Compilation estiver na tela, clicar no botão Wizard);

Selecione Copy a CD;

Clique em Next;

Certifique-se se o drive com o CD de áudio está selecionado na lista Source drive;

Clique em Next;

Escolha uma velocidade de gravação; escolha uma velocidade mais lenta do que a capacidade do seu gravador, se pretende trabalhar em alguma outra aplicação enquanto faz a cópia;

Certifique-se de que o botão Test and Burn ou Burn esteja selecionado; testar primeiro reduz as chances de danificar um CD caso você esteja trabalhando com um drive sem proteção contra sobrecarga de buffer, mas isso consumirá cerca do dobro do tempo;

Em seguida, clique no botão Burn;

O banco de dados de CDs Musicais do Nero tentará reconhecer seu CD;

Selecione-o na lista dos álbuns possíveis e clique em Selected CD;

Quando o Nero perguntar se você deseja criar um banco de dados de usuário, clique em No;

A aplicação lerá o CD de áudio;

Quando terminar, o Nero irá ejetar o CD do drive e perguntará se você deseja dar um nome para o CD e onde salvar o arquivo - dê o nome do álbum e salve-o na sua área de trabalho;

O Nero informará então que está gravando o CD - na realidade ele apenas estará copiando-o para seu disco rígido;

Quando o Nero informar que os dados foram gravados com sucesso, clique em OK;

Em seguida clique em Discard;

Aparecerá novamente a janela de compilação ISO;

Selecione File, Burn image;

Abra o arquivo de imagem que acabou de ser criado;

Insira um CD-R virgem no drive de CD-R;

No Nero Wizard, certifique-se de que a opção "Create image" esteja desmarcada - você já fez isso antes;

Selecione Burn e escolha a velocidade de gravação;

Em seguida clique no outro botão Burn;

O Nero irá gravar os dados de áudio no seu CD-R;

Quando o Nero informar que os dados foram gravados com sucesso, clique em OK;

Clique em seguida em Discard;

O Nero irá re-apresentar a janela de compilação ISO e ejetar o disco;

 51.gifExtraído do site: http://www.pypbr.com


63976-Ass-1.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Patylly   

Data: 24/2/2005 11:44:39 PM

Autor: Art Design

Interessante.

Parabéns pelo tópico.

Um abraço

Sempre que vejo algo interessante... procuro postar no Forum p/ auxiliar outras pessoas. Afinal, este é um dos principais objetivos, né.1.gif

Que bom que gostou! 2.gif 


63976-Ass-1.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Rodionjr   

Quais as melhores marcas de gravadores de CDs e DVDs para se usar em uma torre de duplicação que agüente o tranco de uso comercial ininterrupto?

Qual a quantidade ideal de gravadores para se usar em uma torre de duplicação?

Qual o melhor controlador para isso?

Qual a melhor fonte?

 

Grato,

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Valeu.

Eu estava esquecendo muita coisa que você colocou aki, e me ajudou a recordar.

Obrigado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Patylly   
Data: 28/4/2005

Autor: Rodionjr

Quais as melhores marcas de gravadores de CDs e DVDs para se usar em uma torre de duplicação que agüente o tranco de uso comercial ininterrupto?

Qual a quantidade ideal de gravadores para se usar em uma torre de duplicação?

Qual o melhor controlador para isso?

Qual a melhor fonte?

 

Grato,

 52.gif

Colega,

Tá aí uma área que não entendo muito... 8.gif mas, que talvez outros colegas do FORUM possam te ajudar.

Seria interessante você colocar um tópico sobre isso... 4.gif


63976-Ass-1.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Patylly   
Data: 29/4/2005

Autor: fórum(bom?)

Qual a MELHOR marca de CD ???? Sony, Dr-Hank rsrs ??

valeu

Vai depender o objetivo do CD.

Alguns são melhores p/ dados... outros p/ músicas... e assim vai.

Mas os mais indicados p/ músicas são os que tem a mídia cinza e a camada superior de boa qualidade (oferecendo uma maior proteção), já que são mais manuseados. Já aqueles coloridos (mídia preta, azul, etc...) são indicados mais p/ dados. Ok! 4.gif

Agora, marcas famosas muitas vezes indicam mais é preço do que qualidade... tem CD''s que custam R$1,50 e são ótimos... mas deve-se atentar a alguns detalhes na hora da compra... principalmente à camada superior (a que proteje a mídia)... esta camada deve ser de bom material... daqueles que não descasquem facilmente...45.gif Certo!

Espero ter ajudado! 2.gif


63976-Ass-1.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
The_Mask   

Parabéns. muito bom mesmo

 mais será que você poderia falar sobre OverBum em cd-r 700Mg ???

 

te agradeço!!  E se ele danifica o gravador ?

 

 

4.gif 4.gif

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Patylly   
Data: 19/9/2005

Autor: The_Mask

Parabéns. muito bom mesmo

mais será que você poderia falar sobre OverBum em cd-r 700Mg ???

te agradeço!!   E se ele danifica o gravador ?

4.gif4.gif

não sei nada sobre OverBum... mas vou ver se acho algo.

 4.gif


63976-Ass-1.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
ffmalta   

E ae Patylly, muito bom o seu tutorial, mas eu tenho um problema aqui que não tem jeito de resolver.

Primeiro vou dizer como gravo os meus cds:

Copio todos os arquivos para uma partição de gravação (vazia). Crio uma imagem .iso com o Software PowerIso. Fecho todos os programas (tudo mesmo) e depois vou lá no Nero e mando gravar a imagem em uma velocidade de 4x. (Se estou fazendo um CD de audio, converto as mp3 para .wav e depois crio a imagem).

Dúvidas:

1) Bom, isso nunca funciona   . Se gravo os cds em mp3, na hora de tocar em outro equipamento, as músicas aparecem com ruídos ou pulando. E algumas pastas não conseguem ser lidas. Quando gravo os cds em .wav, o aparelho de som só reconhece uma faixa e não toca nada.

O mais estranho é que quando gravo cds de dados nunca acontece qualquer tipo de problema. O que estou fazendo errado??? Meu gravador poderia estar precisando de uma limpeza? Também gostaria de saber como fazer isso.

2) Seria melhor criar outro tipo de imagem, tipo .nrg ou .bin? Isso faz diferença?

3) Li aqui no Baboo também que o gravador de CD deve estar em um cabo diferente do HD. É isso mesmo? Aqui no meu PC está assim:

- Master primário: HD 1 (C: )

- Slave primário: Gravador

- Master secundário: HD 2 (3 partições, sendo uma delas a que uso para colocar os arquivos antes das gravações)

- Slave secundário: HD 3

Pessoal, por favor, dêem uma força, qualquer sugestão é bem vinda. Tenho certeza que só aqui no fórum que eu posso resolver isso. Valeu!

--------------------------------

Configuração do PC:

Athlon XP 2600+

Asus A7V8X-X

GeForce FX5200 128MB

512 MB RAM DDR

HL-DT-ST RW/DVD GCC-4480b

Windows XP SP2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bom gnt, é o seguinte...


Gostaria d sabr c a gravação d um cd-rw d áudio no Nero pod cr feita em partes... qr dizr, eu gravei algumas músicas e no outro dia quis acrescentar outras no mesmo cd, só que quando fui fazr isso, o Nero acusou que o disco estava "cheio" e que eu teria que esvaziá-lo para colocar as músicas...


Quero sabr como se faz para acrescentar músicas sem que eu precise excluir as outras e gravá-las (todas) novamente...


Alguém poderia me ajudar?


Agregando conhecimentos...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Entre para seguir isso  

×