Conheça os Cursos do BABOO para usuários avançados e profissionais de TI

Ir para conteúdo
Baboo

Como ESCOLHER um antivírus?

Avalie este tópico:

Como ESCOLHER um antivírus: assista, vote e comente..  

3 votos

  1. 1. Qual é a sua opinião sobre esse vídeo? Poste seus comentários neste tópico

    • Excelente
      2
    • Ótimo
      1
    • OK
      0
    • Fraquinho..
      0
    • Não gostei
      0


Mensagem Recomendada

 

VÍDEO PUBLICADO DIA 11/ABR/17

Nem todo antivírus é uma boa solução. Neste vídeo você aprenderá a escolher corretamente um antivírus

Clique nas imagens abaixo para assistir o vídeo diretamente na parte abordada na imagem

Desde o aparecimento dos primeiros antivírus, tem havido discussões para saber qual é o melhor antivírus. Existem dezenas de antivírus no mercado, então antes de definir qual é o melhor, é importante que você compreenda o que é um PRODUTO e o que é uma SOLUÇÃO

Todos os antivírus são um produto de segurança, mas qual é a melhor solução para você? Lembre-se que quando você compra um produto, seja ele uma camisa, um carro ou um antivírus, na verdade você está comprando a SOLUÇÃO para um problema.

Como escolher um antivírus? Ele precisa ter obrigatoriamente cinco características..
Como escolher um antivírus? Ele precisa ter obrigatoriamente cinco características..

No caso do antivírus, a solução dos seus problemas digitais é esse produto: o antivírus, e a decisão para você escolher qual é o melhor antivírus tem que ser puramente técnica e racional. Você não pode escolher um antivírus só porque todos estão usando, ou só porque ele é gratuito, ou só porque ele é colorido e bonitinho. 

Para mim a melhor solução, o melhor antivírus, é a combinação de cinco fatores:

1. Alta taxa de detecção de malware

Alta taxa de detecção de malware é o que define se um antivírus é bom ou ruim: o antivírus com alta taxa detecta e bloqueia a imensa maioria dos malwares. Se o antivírus tiver uma taxa muito baixa, ele não vai bloquear quase nada, e na prática ele é inútil.

2. Baixíssima quantidade de falso-positivo

Baixíssima quantidade de falso-positivo é fundamental para manter a credibilidade do antivírus. O falso positivo é quando o antivírus detecta um arquivo e considera-o malware quando na verdade ele não é: é um arquivo comum. Se o antivírus faz isso constantemente, o que acontece? O usuário não vai mais acreditar no antivírus, pois ele costuma sempre errar achando que um arquivo comum é um malware ou um vírus. Então com a credibilidade em baixa, o que usuário vai fazer? Ele sempre ignorará o que o antivírus está dizendo - e isso é a receita para o desastre.

3. Baixo custo ou gratuito

O baixo custo de um antivírus é muito importante, pois não adianta existir um antivírus fantástico, mas tão caro que as pessoas não comprem e que as empresas não implementem esse antivírus pois elas precisam comprar muitas licenças e o custo fica proibitivo. O ideal é utilizar um antivírus gratuito, mas isso nem sempre é possível principalmente para as empresas pois a licença de uso de alguns antivírus gratuitos proíbe o seu uso em ambientes corporativos

Então a solução é comprar um bom antivírus que tenha um custo razoável, mas que não seja tão caro a ponto da empresa ou você desistir de comprá-lo para comprar um antivírus inferior só porque este é mais barato. Então o custo do antivírus é importante.

4. Intromissão ZERO para o usuário

Intromissão ZERO para o usuário é muito importante pois o antivírus deve trabalhar sozinho, precisa ser autossuficiente e não deve aborrecer o usuário com informações e mensagens irrelevantes que não tem nada a ver com o trabalho do usuário. 

5. Eficiência que não dependa em nada de qualquer ação do usuário 

Por fim, o antivírus não pode depender de qualquer ação do usuário o antivírus precisa ser autossuficiente, trabalhar sozinho e saber o que fazer sem incomodar o usuário em NADA. Isso é diferente do item anterior pois no item anterior o antivírus fica informando o que está acontecendo, e neste caso o antivírus fica perguntando o que fazer-  que é algo que não pode acontecer de jeito nenhum. Não é função do usuário definir o que o antivírus deve fazer ou não: é o antivírus que deve decidir isso.

Um antivírus que tenha essas cinco características acima sem dúvida alguma é um excelente PRODUTO e uma excelente SOLUÇÃO. Um detalhe importante é que se o antivírus for implementado em ambiente corporativo, numa empresa por exemplo, é fundamental que ele tenha uma opção de gerenciamento remoto das estações. Isso permite que o administrador de rede consiga controlar todos os antivírus de todas as estações de trabalho de um único local.


[]s
 
Aurélio “Baboo”

baboo-assinatura-forum.png

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
[[Template core/front/global/guestCommentTeaser is throwing an error. This theme may be out of date. Run the support tool in the AdminCP to restore the default theme.]]

×